"A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltara ao seu tamanho original." Albert Einstein

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Shhhhh...



"Se soubéssemos quantas e quantas vezes as nossas palavras são mal interpretadas, haveria muito mais silêncio neste mundo."
Oscar Wilde

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Um dos sentimentos mais presentes na minha vida...


"Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue."
Adriana Falcao

terça-feira, 28 de setembro de 2010

O amor mais puro que existe


Vimos esse video hoje na aula, achei muito emocionante e resolvi compartilhar... Que nossos possamos amar a nossas familias e demonstrar como esse menino fez para sua mae...

Fiquem com Deus, ate a proxima!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Uma das cenas mais lindas...


Nada melhor do que ser surpreendida porque alguem nos conhece incrivelmente bem e nos ama... Cena do primeiro encontro da Angie e do Hodgins, em um dos meus seriados preferidos, Bones.
Ser suficiente um para o outro, e o que a Angie sempre sonhou e nos deveriamos aprender com ela, amar alguem sem se importar com o resto, aliancas, papeis, cerimonias sao todos simbolos, mas o que realmente faz uma relacionamento real e o que pulsa dentro dos nossos coracoes...

domingo, 26 de setembro de 2010

Frase genial...



"É melhor calar-se e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do que falar e acabar com a dúvida."
Abraham Lincoln

sábado, 25 de setembro de 2010

Meu amor maior... Jesus!



"Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas, Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me entender e me conhecer, que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o SENHOR."  
Jeremias 9:23-24

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Definitivamente estou longe de conseguir...


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que voce nao conhece, como eu mergulhei. Nao se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
Clarice Lispector

Infelizmente, sabia, Clarice, nao alcancei essa habilidade ainda na minha vida... O que eu nao consigo entender me incomoda, me perturba e me tira a paz... Muitas coisas fogem do meu entendimento e continuo na minha dificuldade de lidar com isso... Demasiadamente humana, querendo ter o controle de tudo... O, pessoa, muda um pouco, pelo bem da tua cabeca...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Ainda sobre humanidade e racionalidade...


"Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que máquinas, precisamos de
humanidade.
Mais do que de
inteligência, precisamos de afeição e doçura.
Sem essas duas virtudes,
a
vida será de violência e tudo será perdido. "
Charles Chaplin
Acho que essa frase tem tudo o a ver com o que eu perguntei ontem, sobre a possibilidade de pensarmos menos e amarmos mais. Precisamos aprender a ser um pouco menos racionais (Dr. Brennan diria, isso nao faz nenhum sentido, ah, so quem assisti ao Bones entende), mas enfim... Precisamos de mais coragem para assumirmos nossos erros e aceitarmos nossas imperfeicoes, pois nao e so a nossa capacidade de pensar que nos faz humanos, mas tambem o nosso livre arbitrio, nossa habilidade para magoar e ficar magoado, a tristeza da perda, enfim, aqueles sentimentos que nos diferem dos animais que agem apenas instintivamente e, mesmo assim, as vezes eles parecem ter mais capacidade de raciocinio do que nos, pois certas escolhas que fazemos nos fazem parecer absurdamente incapazes de pensar... Mas novamente o direito de errar nos foi dado.. ai nao tenho bem certeza se sei o que estou escrevendo, acho melhor parar... Boa noite, galera, fiquem com Deus, e amem, amem muito...

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Poderiamos nos sermos menos racionais e amarmos mais?


Bom, galera, normalmente eu não gosto da programação da globo, mas domingo passado enquanto eu dava os parabéns a minha vo, pelo seu aniversario,  pude assistir a um novo quadro do fantástico, inspirado em uma produção americana da BBC (infelizmente tudo o que e bom no Brasil e copiado, e o que não e bom também, mas tudo bem...). Enfim esse vídeo traz alguns aprendizados para as nossas vidas, pois muitas vezes com toda a nossa racionalidade nos não conseguimos amar inteiramente, vivemos colocando empecilhos em nossas relações pessoais pela nossa necessidade de explicação pra tudo e etc. Queria muito que quem lesse esse post realmente assistisse ao vídeo, porque com certeza ele nos transmite vários aprendizados e nos apresenta ações irracionais das quais poderíamos retirar varias lições... ;) Espero que vocês gostem do vídeo e depois comentem sobre qual espécie chamou mais a sua atenção...

Fiquem com Deus, ate a próxima!!


terça-feira, 21 de setembro de 2010

Maior defeito dos humanos...


"Muitas pessoas são bastante educadas para não falar com a boca cheia, porém não se preocupam em fazê-lo com a cabeça oca."
Orson Welles

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Fazendo das alheias, as minhas palavras...


Saudade a gente tem é dos pedaços de nós que ficam pelo caminho.
Martha Medeiros

domingo, 19 de setembro de 2010

Frase sabia sobre meu remedio...


Chora aos berros como as crianças até te estafares. Verás que depois adormeces.
Vergílio Ferreira


As vezes essa e a unica alternativa que eu encontro, alem de orar, quando nao os faco simultaneamente, ainda bem que tenho sabias palavras que justificam o porque sou assim... choro, mesmo, e embora meu irmao diga qeu jah estou com 20 anos e preciso parar com isso, e a unica forma de aliviar tudo o que eu sinto, sempre que choro, meus problemas se vao com minhas lagrimas, minhas alegrias e emocoes sao celebradas e eu consigo "adormecer"... NAo tenham vergonha de chorar, nunca!!

sábado, 18 de setembro de 2010

Tao bom ficar a sos consigo mesmo...


A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo.
Fernando Pessoa

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Família... O prefacio da nossa hitoria


Assistindo aos últimos episódios da primeira temporada de Bones me senti inspirada a falar sobre essa instituição que muitos dizem estar falida, juntamente com o casamento.... Na verdade esse mundo esta chegando a um ponto que muitos estão esquecendo o valor da família mesmo. Queria de uma forma bem simples falar sobre como deveríamos ver as coisas de modos diferentes as vezes, sabe aquele olhar de criança que acredita que o pai, a mãe e, no meu caso, o irmão mais velho poderiam fazer tudo e que não existiria nada no mundo que rompesse isso. Sabe, quando crescemos começamos a descobrir as imperfeições, os defeitos antes inexistentes agora começam a saltar da nossa boca para serem apontados diretamente no rosto daqueles que quando éramos crianças eram nossos heróis, nossa fonte de todo entendimento, as pessoas mais inteligentes do mundo.... Por que precisa ser assim? Não podemos crescer e continuar aceitando-os simplesmente pelo amor que sentimos? Existe realmente a necessidade de desmancharmos o nosso castelo com uma realidade exagerada, muitas vezes, por nos...
Família e família, independente de qualquer outra coisa, as vezes da vontade de não ter me tornado adulta para poder ver todas as características da pessoas que eu  amo como eu as via antes... A racionalidade e a maturidade as vezes nos afastam das pessoas porque ao invés de simplesmente admira-las, passamos a analisar todos os seus atos e questionar ate mesmo aqueles que não precisariam... Saudade de acreditar que meu pai podia fazer a mágica do chiclete, ele fazia aparecer um chiclete na mao dele do nada, saudade de acreditar que o motivo que fazia a minha ame chorar em determinados momentos era apenas dor de cabeça, saudade de imitar  “Want to break free” porque o meu mano escutava bem alto, saudade de ficar sentada na mesa que o Micael cortava vidro e embaixo do balcão da vidraçaria desenhando enquanto a Cida atendia, saudade da Paula fazendo penteado no meu cabelo com o aspirador de pó, porque na verdade ela tinha só 11 anos e já cuidava de mim, uma criança de 6, saudade de tentar segurar a Gabi (amparada por uma pilha de travesseiros) e achar lindo o nenê, coisas que só uma criança diz com toda a verdade e pureza. Gosto tanto de família que não me contento só com a aminha de sangue, tenho mais duas, essa que acabei de citar: Micael, Cida, Paula e Gabi e Enedir, Eliane, Edivan, Karina e Kamila. Também tenho saudades de muitas coisas sobre eles, ver que todo mundo na igreja vivia ao redor do “Irmão Enedir”, mas só eu era chamada de filha alem dos seus filhos de sangue mesmo, saudade da bolachinha cujo cheiro me lembra ate hoje da minha infância, ne?! Saudade de andar de bicicleta só ao redor da quadra com o Edivan e achar que estávamos desvendando o mundo, saudade de querer o restinho da mamadeira da Karina e dormir ao invés de fazer a Kamila dormir... Saudade da pureza que só temos no nosso olhar antes de experimentar toda maldade e todo o sofrimento que existe nesse mundo. Saudade de ver minha mãe abrindo as caixas do Avon e ajudá-la a conferir um monte de produtos, saudade de quando ela ia trabalhar e trazia batom de chocolate pra mim e eu comia bem devagar pra durar bastante, saudade de assistir filme ainda na sessão da tarde com meu mano e achar o Maximo, aqueles filmes que hoje a GNT olha e diz, “aff já passou um milhão de vezes...” Amo “Mudança de habito”, “De volta para o futuro” e “Ninguém segura esse bebe”, porque eles são parte das coisas que eu fazia com meu mano mais velho, o Ivan, saudade do orgulho infantil de dizer o nome dos familiares... Saudade do meu pai me ensinando a ler e escrever e orgulhoso porque a menininha de 3 anos e meio já era uma chata querendo ler todas as placas da cidade.
Por que quando a gente cresce a gente esquece o quanto e bom um colo, ou as vezes quando a gente precisa a gente esconde esse sentimento, porque gente grande não deveria querer colo? Por que os adolescentes acham que e um mico dar um beijo nos pais e dizer que os amam na frente dos amigos? Não existe nada mais lindo do que uma filha que divide com a mãe todos os seus segredos, não existe nada mais lindo que alguém que sabe dizer eu te amo e que ainda tem o respeito e o cuidado de escolher as palavras para se dirigir aos pais...
Espero que mesmo alcançando a maturidade, possamos manter aquele sensação infantil de quando ganhamos um sorvete, somos empurrados no balanço e buscados na escola, que sejamos um pouco mais parecidos com o que éramos quando crianças... Não podemos ignorar o fato de que nossos familiares são pessoas e como tais cometem erros o tempo todo, mas podemos, sim, focar a nossa atenção mais em suas qualidades... Não importa onde você esteja hoje, nem quem você seja... Sua família e responsável por tudo o que você alcançou... Que possamos ter aquele sentimento que não se abala por nada que venhamos descobrir ou que venha ser falado sobre os nossos familiares, porque as crianças são assim, não importa o que falam do papai e da mamãe, nada muda em um coração puro e cheio de amor que só aqueles que não conheceram ainda a maldade e a malicia desse mundo possuem...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O modesto texto que o outro me inspirou a escrever...


Pré amor

Quero um amor pra chamar de meu, uma janelinha do MSN para esperar subir, uma musica para me lembrar de alguém, um abraço para sentir falta, um nome pra escrever ao lado do meu, como toda adolescente apaixonada escreve na capa do caderno... Quero passar em frente a uma vitrine e imaginar alguém dentro de uma roupa, sentir um cheiro e lembrar de um momento bom, planejar um final de semana, escrever cartas de amor, mandar mensagem de madrugada, almoçar com alguém em algum lugar especial, no meio da semana, receber um presente qualquer sem uma data a comemorar, ter pra quem chorar e fazer manha quando estou triste ou simplesmente querendo atenção... Quero poder contar pras minhas amigas coisas que alguém me falou, quero ... humm... quero.. me distrair quando estou conversando com alguém porque estava pensando em outra coisa, quero uma foto em um porta-retrato, um sorvete em um final de tarde, uma conversa cochichada, uma espera na porta do trabalho um caminho de mãos dadas... quero sonhar, pensar, chorar, sorrir, esperar, devanear, cuidar, imaginar, conjugar todos os verbos possíveis que ocasionem a felicidade... enfim, quero amar!
Aline Camargo


O texto do Drei me inspirou a escrever o sentimento contrario... porque antes de sairmos cabisbaixos e melancólicos todos vivenciamos a expectativa e a vontade de conhecer esse sentimento que tem sido o objeto de curiosidade e inspiração ao longo dos séculos...
Espero que alguém tenha experimentado essas sensações não há muito tempo atrás, porque isso significa que agora elas estão desfrutando da doçura que e o amor em si...
Beijo, galera, ate a próxima...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Um texto que me fez refletir muito e me inspirou a outro...


Bom, tudo o que e bom deve ser divulgado e sempre que nao tenho algo de realmente relevante pra falar coloco alguma frase ou pequeno texto de algum autor que eu goste e hoje e o que eu vou fazer, postar uma primicia do meu colega e amigo Andrei Valentim, o qual tem um talento lindo de escrever e tocar o coracao de quem le... Varios autores jah escreveram sobre o nosso tao objto de questionamento: o amor, o Drei foi o primeiro que escreveu algo tao maravilhoso e verdadeiro quanto o:

Pós amor

O amor já foi violado. Foi dissecado em tantas partes que nem mais podemos contar. Questões filosóficas, científicas, poéticas, literárias… Todas elas foram resolvidas de algum modo. No entanto, ninguém se deu conta que essa ferida aberta e pulsante chamada amor, não acaba quando termina, pois sua cicatriz ainda persiste.

O pós amor não mata ninguém, bem como não traz à vida. É a água morna em fogo baixo, é o meio. É um traço. É viver de lembranças; algumas doces, outras amargas - mas todas elas sem gosto, vistas de fora. Um triste camarote de um espetáculo inatingível.

Podemos ser recriminados, podemos ainda sermos feridos, mas de que adianta se tudo o que temos é um pós amor? Sinônimo de vazio, desesperança.

Saber que todo seu castelo ( construído tão arduamente ) veio abaixo – e não chorar, porque não há mais forças; há apenas o sentimento de seguir em frente; cabisbaixo, melancólico.
Andrei Valentim

De tirar o folego, ne?! Outro dia postarei aqui o pequeno texto que este me inspirou a escrever, nao tao tocante quanto este, mas com as caracteristicas proprias do seu tema... Bom para ler mais textos dele e tambem da minha amiga Dai, que e otima e as vezes tambem outros textos meus, acessem: http://letrados.tumblr.com e http://wwwnossoblo-soumaisdai.blogspot.com ... Vale a pena lerLEIO E RECOMENDO!

Bom, galera, por hoje e so e nao se esquecam do que aprenderam sobre esse post, nao somente sobre o pós amor, como tambem como devemos valorizar aqueles nomes que as vezes nao estao debaixo de holofotes, mas que merecem um destaque pela qualidade que possuem... Abraco...

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Temos o direito de privar alguém (mesmo um feto) da vida?


Esse e um tema que queima e muito no meu coração... há muito tempo, e hoje, por um acaso “rettwitei” uma frase e a Isa me questionou... Eu supertentando descobrir sobre o que escrever e senti a motivação. As opiniões são diversas, cada um com uma justificativa, alguns se baseiam ate na conquista dos direitos da mulher ao longo do tempo para justificar a luta por dar esse direito deliberadamente a todas. A questão levantada pela Isa e sobre as mulheres que sofrerão violência sexual e conceberam.  Logicamente não posso dizer a dor que e sentida e o trauma gerado e, embora seja totalmente contra o aborto, acredito que esses casos a pessoa ainda possui um motivo, digamos, plausível para recorrer a essa medida. Muitas pessoas que lerão esse post poderão pensar a Aline pensa assim por causa de toda essa coisa de Jesus que ela tem (galera da igreja, e mais ou menos assim que algumas pessoas falam de mim) e e obvio que nossas ideias são direcionadas por certas crenças também, mas quero, mesmo mencionando a minha fe, levantar alguns pontos a serem analisados...
Falando de modo geral e TOTALMENTE CONTRA  a liberação do aborto no Brasil:
1-      Existe um serio risco de essa liberação gerar mais irresponsabilidade por parte de algumas mulheres e, principalmente, adolescentes, pois terão viabilidade de abortar, caso ocorra um “acidente”. Sejamos bem realistas, pois passou há muito tempo a nossa crença na responsabilidade e bom senso humanos, temos vários exemplos de como os direitos ao invés de facilitar as nossas vidas, muitas vezes, acabam por atrapalhá-la. Existem dezenas de métodos contraceptivos, por que permitir o aborto, se há tantas formas de uma gravidez ser evitada?
2-      Por mais sofrimento que estejamos passando e por mais difícil que esteja viver nesse mundo, ninguém tem o direito de privar alguém do direito de viver, se a mulher não tem condições de criar o filho ou, simplesmente não quer, há uma fila de adoção que só cresce a cada dia. Quantas mulheres estéreis sonhando em poder gerar um filho e aquelas que possuem esse privilegio, lutando para poder tirar a vida do feto... Não acho justo com a criança e muito mais perigoso que isso, a viabilidade dessa decisão tão facilmente pode trazer arrependimento mais tarde e criar uma mazela na alma da mulher que optou por tal ação.
3-      Esse motivo tem muito a ver com fe, então não espero que concordem, nem que discordem, apenas respeitem... Acredito que Deus nos da esse presente chamado vida e que Ele pode transformar qualquer situação, ate mesmo aquelas em que naturalmente seriam razoes de tristeza e fazer a historia diferente, acredito que Ele e capaz de curar qualquer trauma e fazer com que uma vida encontre razoes para cantar e que uma criança pode trazer alegria a um coração traumatizado, sim, ate porque o inocente não tem culpa de ter sido concebido em uma circunstancia ruim e, novamente sejamos realistas, quantas crianças são geradas, ate mesmo dentro de um casamento numa relação que se assemelha a violência sexual, mas ainda mais desprezível, pois deveria ser uma relação de amor e cumplicidade entre o casal... Ou alguém aqui vai me dizer que não existem casamentos assim, em que a mulher e apenas um objeto de prazer para o marido, sem nem ao menos ter o direito de desfrutar do momento? Nesse caso, já estou entrando em um outro âmbito que não e da minha alçada falar...
Enfim, acho que sempre existe uma saída pra tudo e não precisamos agir tão radicalmente nem tomarmos decisões tão definitivas... Mas isso sou eu, lógico que ninguém e obrigado a concordar com tudo o que eu digo, nem tenho a pretensão de achar que isso acontece, mas nessa questão, embora eu acredite na mudança de ideia, tenho certeza e, mais que isso, peco para que Deus nunca me tire esse sentimento, independente da circunstancia, a fe de que não importa quão difícil seja, ele sempre tem a melhor solução e nos ajuda... Não sou mãe, ainda (esse e um dos meus maiores desejos), mas acredito que as pessoas que tem duvida de que posição ter sobre o assunto devem realmente pensar que aquela criança pode trazer felicidade e orgulho a alguém e talvez o aborto prive o mundo de alguém que poderia fazer uma grande diferença nele. Talvez alguém pense também que essa e uma visão utópica para alguém que recém escreveu que não acredita no bom senso da humanidade, mas a questão e a seguinte eu não acredito mesmo nos humanos, nos nos decepcionamos mutuamente, somos falhos, indecisos, complicados e, aparentemente, nem conseguimos conhecer verdadeiramente o que e amor (baseado no tanto de gente que tenta explica-lo)... eu acredito em um Deus vivo e fiel que pode tudo como Jo fala no Capitulo 42 “Bem sei eu que tudo podes e que nada pode impedir os teus pensamentos.”
Pessoal, respeito que não possui as mesmas crenças que eu e quero que todos saibam que meus pontos de vista não me afastam de ninguém, não tenho o direito nem a vontade de julgar ninguém, estou apenas me expressando, ok?! Fiquem com Deus e ate a próxima!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Sempre querendo esse descanso infantil


"Tua Presença me aquieta a alma e me faz ninar, como um bebê, que não precisa se preocupar... A minha vida escondida em Tuas mãos está. Oh, meu Deus ajuda-me até chegar..."

domingo, 12 de setembro de 2010

Seres humanos, sempre no limite da ansiedade.



Tenho um serio problema em lidar com coisas que não dependem de mim e que eu não posso controlar, na verdade acho que isso faz parte da natureza humana. Vivemos tentando encontrar respostas pra tudo, soluções pra problemas que não são nossos e Deus me livre se algo sai fora do plano... Mania feia dos seres humanos, não?! Reclamamos daquilo que nos faz diferente dos outros animais a nossa racionalidade, sim, e exatamente a nossa racionalidade que nos faz sermos assim, porque se fossemos irracionais não faríamos planos, viveríamos apenas através de nossos instintos e consequentemente não ficaríamos com essa ansiedade e frustração cada vez que alguma coisa sai fora do nosso controle... Jesus disse, em Mateus 6:34 “Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.” Veja bem, a cinco minutos atras eu nao tinha a minima ideia sobre o que iria escrever e a ansiedade de achar um assunto propicio para o post estava me agoniando demais... No fim aqui estou escrevendo uma licao para mim mesma... Para de ficar ansiosa, menina, Deus sabe, vai vivendo teus dias e, logicamente, tu precisa ter um plano, mas não fica paralizada diante de uma mudanca brusca de situação, precisamos estar preparados para situacoes diversas e aproveitarmos isso, afinal mudancas tambem são pontos positivos na nossa vida, não tem graça se tudo que queremos acontea exatamente da forma pensada... qual seria a surpresa da vida nesse caso? A maior destinatária desse texto sou eu mesmo a sistemática Aline que quase morre de preocupação com o depois da formatura, que vive se perguntando quando certas coisas acontecerão, que espera em Deus, mas, ao mesmo tempo, quer saber tudo de uma vez... O pessoa, vai viver a vida um dia de cada vez, por favor!

Bom, galera, por hoje e isso a ansiedade não esta me deixando escrever mais... hahahahaha!

sábado, 11 de setembro de 2010

Aprendendo a ensinar...


"Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música
não começaria com partituras, notas e pautas.
Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria
sobre os instrumentos que fazem a música.
Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria
que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas.
Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas
para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes".
Rubem Alves

Talvez seja realmente difícil fazer com que nossos alunos se interessem pelo que nós queremos que eles aprendam, principalmente porque muitas vezes nós, professores, esquecemos a beleza do conhecimento que possuimos e como ele se manifesta no mundo... Fazer os alunos experimentar as coisas antes de colocá-las como uma teoria no quadro é o que Rubem Alves tenta nos ensinar... Provocar a coceira nas ideias, como ele mesmo diria. Será que estamos dispostos a encontrar a beleza daquilo que ensinamos? Não é nenhuma loucura, a maioria dos professores não consegue convencer seus alunos de que eles devem aprender determinado assunto, simplesmente porque o próprio docente ainda não encontrou a beleza que há nesse processo de descoberta e não entende, de fato, o seu papel na educação dos alunos...
Repensemos então, se estamos mostrando as melodias da vida, antes dos nomes complicados que a teoria traz... E tenhamos, nós também, a coceira nas ideias que nos torna incansaveis na busca pelo crescimento intelectual e pessoal...

Fiquem com Deus e não esqueçam que todos nós devemos ser professores e alunos nessa vida e nunca deixar que a nossa bagagem de conhecimento seja uma barreira entre nós e os outros a nossa volta, mas que tenhamos a humildade para admitir que sempre temos o que aprender com todas as pessoas com quem convivemos...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

De frente com minhas próprias palavras...


Hoje agi como uma hipócrita, ontem eu escrevi que não devemos julgar uma pessoa quando ela muda de ideia, certo?! Hoje, em um primeiro momento de conversa com minha amiga Carla eu "a julguei" por ter mudado de ideia novamente, pela milionésima vez sobre o memso assunto e lhe disse: "Amiga, é melhor não conversarmos sobre isso, eu não ouvir, nem dar a minha opinião", frase essa que me fez sentir estranha, já que nunca havia falado nada parecido. Após alguns minutos de conversa sobre outro assunto, levei um tapa na cara da minha consciência, ela gritou: "Então, dona Aline, você diz que todos devem respeitar as mudanças e muito mais que todos têm o direito de mudar de ideia quantas vezes lhes forem necessárias." Nesse momento fiz outra coisa que normalmente acho muito feia e procuro não fazer, a interrompi para me desculpar e dizer que eu queria, sim conversar e entender melhor a mudança de ideia e relatei de que forma refleti, no inicio me senti terrivelemnte envergonhada, mas depois fiquei feliz por poder refletir e consertar as coisas e, principalmente, assumir que minha ação prévia tinah sido totalmente errada. Enfim, acho que a palavra de hoje é APOIO. Não devemos passar a mão na cabeça de nossos amigos e dizer que está tudo certo, quando achamos que não está, mas precisamos ouví-los e apoiá-los em suas decisões, expressar a nossa opinião, sim, mas sempre entender que razões os levaram a tomar certas decisões...
Compartilhar uma falha nossa nem sempre é fácil, mas é um ato que nos traz muito crescimento e principalmente pode ajudar outras pessoas a não passarem pela mesma situação... Nunca é tarde para mudar e reverter uma situação... Obrigada, Carla, por me mostrar isso...
Bom, pessoal, por hoje é só. Lembrem-se que podemos ficar de frente com nossas palavras muitas vezes e se percebermos que estamos agindo de acordo com o "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço", novamente, nunca é tarde para mudar de posição...

Fiquem com Deus e até amanhã!!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Mudando... a cada dia!

When I look at you - Miley Cyrus


Bom, hoje pensei muito sobre o que iria escrever... Recebi um e-mail de uma amiga e estava decidida a falar sobre, mas então assisti ao filme "A última música". Sou extremamente emotiva e quando se trata de filmes, alguém ouvir eu dizer que chorei é como ouvir o Lula dizer "Nunca na história desse país..". De tão corriqueira essa frase, ninguém mais dá bola, na verdade... Não vou ser spoiler e contar o que acontece no filme, apenas assistam e entendam. Resolvi que iria fazer uma conexão com certas coisas que o filme me fez pensar e o e-mail da minha sixter Camila. Já completou um ano que um grupo de amigas e eu trocamos e-mails coletivos, não tão frequentemente quanto gostariamos, mas sempre muito significativamente. Enfim, hoje a Camila comentou que estava lendo alguns dos nossos primeiros e-mails e percebeu o quanto mudamos em um ano. A personagem da Miley nesse filme que eu falei também passa por mudanças ao longo do tempo e ontem em um episódio que assisti de Bones, a Temperance diz que essas mudanças pelas quais passamos são as razões de sermos únicos e compõem a nossa história. Enfim, acho que tudo isso está muito forte hoje, então, né?!
Acho que todo mundo já recebeu uma frase dessas: "Aaah, como você mudou", "Você não costumava ser assim, nem dizer esse tipo de coisa", "Eu não acredito que uma pessoa consiga se transformar em tão pouco tempo", entre outras que provavelemten também já dissemos. As pessoas tem uma mania feia de achar que você deve se comportar da mesma maneira e falar sempre as mesmas coisas, ou seja de querer impedir o nosso crescimento, porque a mudança é uma forma de crescimento. É lógico que existem mudanças ruins, pessoas que adquirem hábitos que não são bons, mas só o fato de a pessoa estar aberta a mudanças já é um ponto positivo, porque como é válido quando alguém pode dizer, eu pensava assim agora não penso mais e mais tarde voltar a pensar do mesmo jeito e não ter vergnha de assumir... Mudar de ideia sobre coisas, sobre pessoas, sobre lugares, sobre acontecimentos do passado... Mas não, muitas pessoas ficam se segurando naquele orgulho bobo de permanecer numa mesma ideia sempre, não admitir que é diferente.. Qual é a vergonha em ser diferente do que éramos ontem ou há um ano atrás?
A cada dia nos tornamos novas pessoas, a cada conversa, por mais insignificante que pareça ser está juntamente com todo o resto moldando o nosso carater e nós precisamos deixar issso acontecer, isso é um sinal de que estamos vivos...

Mudemos e se não for pra melhor, tudo bem, há sempre uma nova chance para mudarmos de novo...

A cada lágrima derramada, a cada amor deixado pra trás, a cada amizade nova, a cada carinho, a cada abraço, a cada palavra, a cada risada, a cada carta lida e a cada nota que sai da música de nossos corações somos uma nova pessoa e que essa nova pessoa seja alguém que vai mudar a vida de outra a cada dia...

Fiquem com Deus, assistam ao filme, se se interessarem e, principalmente, não tenha medo de mudar...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sera que conseguimos?


"Possua um coração que nunca endurece, um temperamento que nunca pressiona, e um toque que nunca magoa." Charles Dickens

terça-feira, 7 de setembro de 2010

O tempo esta correndo...


So isso que eu tenho pra dizer, cada um conhece seu prazo e pelo que ele esta estipulado...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Indiferente, eu?!

Indiferente - André Valadão

Existe algo em nossos dias que grita alto dentro e fora das igrejas, mas como os templos tem uma acústica diferente, ecoa. Quantas pessoas estão morrendo dia a dia e o pior, sem conhecer o amor de Deus. Muitas pessoas já ouviram falar de igreja, afinal hoje em dia em cada esquina tem uma. Conceitos já foram criados no senso comum e infelizmente, a imagem que muitas pessoas tem não e das melhores. Talvez a maioria das pessoas que estão lendo este post nesse momento estão pensando “aff mais um papinho de igreja, vou ate fechar essa pagina”, eu te peco: Não faca isso, não quero falar de igreja, quero falar de algo muito maior e muito alem de mim, o amor de Jesus por nos. Não estou falando daquele homemzinho barbudo pregado na cruz, não, o meu Jesus e o meu melhor amigo, quem entregou a vida por mim e que esta sempre ao meu lado não importa a circunstancia. O meu Deus não e uma divindade distante, e um pai cheio de amor que foi capaz de entregar o próprio filho para que fossemos livres do pecado e que me ouve quando eu estou triste e a quem eu entrego todos os dias a minha vida, porque sei que não sou e não faço nada se não for por Sua misericórdia e por causa dela, Ele enviou o Espírito Santo para ser a manifestação do Seu poder nesses dias. Talvez você não creia no que eu estou falando e eu não te culpo nem te julgo por isso. Gostaria muito que você pudesse conhecer esse amor incondicional que e meu motivo de alegria e mudança de vida, que me ajuda nas dificuldades e não me deixa desanimar, porque cada dia vivido e um milagre que me e concedido. O que me intriga e: por que nos fechamos os olhos praquilo que esta na nossa frente? Por que e tão fácil crer ate mesmo que uma pedra ou uma planta pode realizar alguma coisa e tão difícil acreditar em Deus e no que Ele deixou escrito na Bíblia? Algumas pessoas são tão céticas em relação a Deus, mas acreditam em certas outras coisas tão duvidáveis... E nos que estamos nas igrejas, pra nos e tão fácil ir ao culto e cantar “Eu preciso de Ti”, “Reina sobre mim”, “Eu sou livre”, mas e tão complicado falar daquele que nos salvou para os outros. Sou completamente contra tentar enfiar a Bíblia goela abaixo, mais contra ainda só saber falar de assuntos relacionados a igreja, acho que todos devemos ter repertorio pra falar de tudo, não viver alienados nesse mundo, mas precisamos ter o discernimento de mostrar um exemplo de pessoa curada pelo amor do Pai e mais do que convidar alguém pra participar de um culto, falar das transformações que Deus pode fazer na vida das pessoas. Olhem para os lados, quantas pessoas estão morrendo sem conhecer o amor do Pai, quantos precisam de uma palavra direcionada, de conforto e aqueles que cantam “escondo o rosto pra que vejam a Tua face em mim” dão o mau testemunho de estar sempre com um olhar de derrota e falando mal da vida dos outros. Precisamos expulsar a hipocrisia de dentro de nossos ministérios, precisamos ter mais do Senhor e menos de nos. Não podemos nos conformar com a nossa salvação, isso e egoísmo, o mundo precisa de Deus, há tantas guerras e nos, muitas vezes estamos brigados com a nossa família tanto de fe quanto de sangue. Quando vamos começar a ser sal dessa terra e luz desse mundo verdadeiramente? Quando deixaremos de ficar alheios ao sofrimento e a dor que estão assolando esse mundo? Precisamos mudar isso dentro de nos e termos mais iniciativa de expressar o amor de Deus. Quantos jovens entrando no mundo das drogas e do alcoolismo e nos não fazemos nada? Quantas pessoas perdidas num mundo vendido e tentando encontrar a felicidades em momentos vãos? Você que não conhece o evangelho de Jesus, o amor que cura toda ferida e aceita como você e, pode acreditar que ele existe, mas você só encontra em Jesus, aquele que morreu e ressuscitou, e o Rei dos reis e Senhor dos senhores e que bate na porta do teu coração e só espera um sim pra entrar, restaurar e transformar a tua vida. E você que conhece esse amor e sabe que e só nEle que podemos esperar e confiar, não fique indiferente ao que esta acontecendo nesse mundo. Essa musica do Andre Valadão tocou muito no meu coração desde a primeira vez que a ouvi e nesse final de semana, meu amigo Renê ministrou na nossa rede de jovens exatamente sobre essa necessidade de falarmos do amor do Pai, não basta convidarmos alguém para ir a igreja, precisamos ser testemunhas da transformação que o Pai faz na vida das pessoas e sempre pedir pra que Ele direcione as nossas palavras, os nossos gestos e para que vivamos o que costumamos cantar na hora da adoração e não nos esquecer que se somos tão felizes e temos o consolo do Senhor em todos os momentos da nossa luta, precisamos compartilhar isso com as pessoas que estão a nossa volta.

Reflitam todos na letra da musica e que o Senhor guie essas palavras a quem precisa lê-las e conhecer o Seu infinito amor.

domingo, 5 de setembro de 2010

Aproveitar um momento com o irmão... Felicidade indescritível!


Queria escrever muito hoje, mas a necessidade de ficar com meu irmão é maior...
A lição do dia é: Não disperdice nem mesmo um minuto com as pessoas que você ama, seja feliz nos detalhes e renuncie certas coisas para compartilhar experiências com a sua família.
Que Deus lhes abençoe e lhes dê uma ótima semana, cheia de momentos simples, mas que possam lhe trazer grande alegria.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Aprendendo com as perdas


Hoje conversando com minha aluna Laís me surgiu esse tema que acho que e muito pertinente nas nossas vidas, mas na maioria das vezes não gostamos nem de pensar sobre. Perder não e fácil, ate mesmo quando se trata de um objeto, quanto mais quando e alguém amado por nos. Existem varias formas de perder alguém, uma separação através de uma briga ou mesmo apenas a perda de contato e a forma mais definitiva, a morte.

E difícil imaginar a vida sem aquelas pessoas que mais amamos, mas infelizmente esse e o ciclo da nossa vida, a única certeza que temos e não podemos impedir ninguém de nos deixar dessa forma, assim como imprevisivelmente podemos também deixar esse mundo. Embora seja complicado aceitar e encarar dessa forma quando se trata de nos mesmos, precisamos ser realistas. Aquela frase famosa “As pessoas só aprendem a dar valor quando perdem.” E real em vários aspectos, porque quando perdemos alguém começamos a dar valor a coisas simples como a nossa própria vida, mas não deveria ser assim. Desde que nascemos sabemos que um dia morreremos, cada um com sua crença do que acontecera depois, mas todos de alguma forma a cada dia vivido caminham para o fim e por que só pensamos nas coisas que são importantes para nos na hora que a morte vem roubar a alegria de uma família? Por que precisa chegar perto de nos para pararmos e analisarmos o que tem sido feito dos nossos dias, não deveríamos nos estarmos atentos a isso todos os dias? O valor a pessoa perdida e ainda pior quando só chega depois da perda, porque o amor não pode mais ser demonstrado, temos de amar e demonstrar o nosso amor enquanto ainda temos a pessoa conosco, outra perda que não deve ocorrer e a da oportunidade de dizer “eu te amo”, “muito obrigada”, “você fez a diferença na minha vida em tal momento” e demonstrar o carinho que temos pelas pessoas. Às vezes algumas pessoas fazem parte da nossa vida não de uma forma tão intensa e rotineira, mas nos temos um carinho tão grande por elas e não as deixamos saber... Precisamos aproveitar todos os momentos da nossa vida para deixar marcas na vida das pessoas, obviamente marcas de alegria, de amizade, de amor e de solidariedade, pois quando nos formos são estas marcas que deixaremos no mundo. Como você gostaria de ser lembrado pelas pessoas com quem você convive? Qual a memória que você quer deixar para aqueles que ouvirão falar de você? Pense nisso em cada ação, em cada gesto, em cada palavra...

Salomão com toda a sabedoria que pediu pra Deus e que Deus, de fato, lhe deu, um dia, já na maturidade escreveu: “E melhor ir a um velório do que a uma festa”. Quando tudo esta bem nas nossas vidas, raramente paramos para pensar no que pode nos acontecer, no que temos a perder e em como nossas ações devem ser pensadas e repensadas, mas quando nos deparamos com a morte de um ente querido ou ate mesmo de uma pessoa que nos pega de surpresa, começamos a refletir sobre a efemeridade da vida, como semelhante a grãos de areia, ela escorrega por entre nossos dedos e nos não temos como impedir isso.

Vamos tentar refletir melhor sobre nossas vidas, sem a necessidade da dor afligir nossos corações, vamos olhar para aqueles que amamos e demonstrar isso antes que estejamos quase os perdendo, vamos deixar nossa marca na vida das pessoas a nossa volta, mesmo que elas apenas passem por nos, vamos pensar que por mais que sejamos vistos apenas uma vez por alguém, se algum gesto nosso for significativo, nunca seremos esquecidos, mesmo que ela nem saiba o nosso nome, nos seremos sempre lembrados como “aquela pessoa” que fez “aquilo” por mim. Sejamos sempre pessoas que os outros possam lembrar com carinho e ter uma historia gostosa pra contar, não para que tenhamos algum tipo de destaque, mas sim porque o que fazemos em vida e como tocamos a vida das pessoas importa muito mais do que qualquer outra coisa...

Bom, pessoal, fiquem todos com Deus, ate a próxima!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Será que cremos o bastante?


Geralmente no momento de dor e sofrimento, quando tudo parece estar desmoronando, temos a tendência de perder a fé. Nosso maior erro, porque é exatamente quando tudo esta contra nos e parece que não existe mais solução que mais precisamos colocar a nossa fé em ação e confiar em tudo o que o Senhor é nas nossas vidas.
Deus permitiu que o inimigo colocasse a mão em tudo o que pertencia a Jó, seus bens, seus 7 filhos e sua saúde, no entanto quando todos diziam para ele amaldiçoar o seu Deus e morrer porque não havia mais esperança para ele, serenamente Jó reponde com um dos versículos mais lindos da Bíblia “Eu sei que o meu redentor vive, e que por fim se levantara sobre a terra.” Jó 19:25 Independente da dor que ele estava sentindo e da luta que ele estava enfrentando e tinha certeza que o Deus que Ele servia era justo e poderoso e faria muito mais por ele. Como é difícil agirmos e pensarmos como Jó, porque a mínima dificuldade que aparece já dizemos que Deus não olha mais para nos e que como podemos vamos suportar e cobramos a presença de Deus, dizendo Senhor onde tu estas que não vê o meu sofrimento. Ele esta ao nosso lado e guarda as nossas lagrimas em tacas de ouro como esta escrito em Salmos 58:6. E necessário que tenhamos certeza de que o Senhor esta no controle de tudo e não deixemos as aflições desse mundo nos afastar daquele que nos ama incondicionalmente.
Habacuque escreveu em seu livro no capitulo 3:17-19: “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na videira, ainda que o fruto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento, ainda que as ovelhas sejam exterminadas, e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor e a minha forca, Ele faz os meus pés como os da corsa e me faz andar sobre os lugares altos.” Será que conseguimos por em prática esses versículos? Segundo Habacuque, mesmo que a nossa vida esteja destruída e nos não tenhamos nada, devemos louvar e agradecer ao Pai e ter a certeza de que Ele tem o melhor pra nós. Exercite a sua fé e tenha a certeza de que o Senhor não te deixará confundido...
Renovemos as nossas esperanças e louvemos a Deus mesmo na dor, porque Ele sabe de forma trabalha e o que realmente precisamos...
Até mais, fiquem todos guardados pela potente mão do Senhor e mantenham a sua fé...